Floripa Conecta apresenta resultados e projeta crescimento na segunda edição

Floripa Conecta apresenta resultados e projeta crescimento na segunda edição

A maior mobilização já experimentada em Florianópolis, envolvendo economia criativa, tecnologia e turismo, o Floripa Conecta será ainda maior em 2020. Na primeira edição, de 09 a 18 de agosto último, o impacto foi impressionante: participação de 120 mil pessoas em 60 eventos e receita de R$ 100 milhões em favor da cidade. “Apesar do planejamento de quase três anos, tínhamos a ansiedade e as dúvidas da estreia. Mas fomos surpreendidos com a adesão acima das expectativas e resultados mais favoráveis do que prevíamos”, analisou Marcelo Bohrer, coordenador-geral do Floripa Conecta. “Estes números nos estimulam para construir um evento de maior alcance no próximo ano”, completou.

Marcado para os dias 14 a 23 de agosto de 2020, a segunda edição prevê maior abrangência de temas - casos de livros e literatura, por exemplo - e inclusão de espaços na região continental da cidade. “Mostramos que é possível fazer em Floripa o que se faz em Austin (Texas – EUA)”, disse Gean Loureiro, prefeito da capital catarinense. “Foi positivo até para a autoestima da população e alavancou nossa imagem em nível nacional”, completou Loureiro.

Iniciativa da ACIF, ACATE, CDL Florianópolis, FIESC, Fundação Certi, Governo do Estado, Prefeitura de Florianópolis e Sebrae/SC, o Floripa Conecta foi uma múltipla mobilização de eventos, em 33 pontos públicos e privados das regiões do Centro, Norte e Sul da Ilha de Santa Catarina. As ruas, praças e escolas, o Centrosul e o Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, auditórios de entidades empresariais e da Câmara de Vereadores – quase tudo foi palco para palestras, workshops, exposições, debates, shows e experiências – sobre tecnologia, startups, moda, música, gastronomia, turismo, mobilidade, energia, design, esportes, artes entre outros temas.  “A união das entidades e instituições foi o ponto mais marcante do Floripa Conecta e é o que mais se destaca quando se trata de construir um ecossistema forte. Queremos mostrar Florianópolis e Santa Catarina para o mundo como uma potência em inovação, e esse fortalecimento coletivo é um grande impulsionador para chegar neste objetivo”, comemora Daniel Leipnitz, presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE).

“Mais de 30% dos envolvidos eram visitantes, de outras cidades catarinenses, do país e até do exterior. Geramos um movimento inédito em pleno agosto, mês de maior retração turística na capital”, observa Bohrer. Os gastos médios foram de R$ 1.165,00 per capita, com estadia média de 4,2 dias e nota de 8,25 para a cidade*.

Foram mais de 19 milhões de pessoas impactadas digitalmente, com o vídeo diário exibido 18 mil vezes (mais 5.500 minutos) e 10 mil visualizações no Facebook e Instagram. “Recebemos representantes de várias cidades do país para conhecer o Floripa Conecta, promovendo nossa cidade como uma referência em inovação e empreendedorismo, além de reforçar a imagem turística”, revela Bohrer. O Sebrae, por exemplo, tinha representantes de todos os estados.

*Pesquisa do curso superior de Gestão do Turismo do FSC, com apoio da Fecomércio/SC, sob coordenação do prof. Tiago Savi Mondo.